Gaia

  • Raça: Deusa Primordial
  • Aspectos: Deusa-Mãe; Deusa-Terra, Deusa da Natureza.
  • Cônjuge: Urano
  • Filiação: Não possui.
  • Descendentes: Urano; Pontos; Óreas; ciclopes; hecatônquiros; Titãs; Píton; Ceto; Euríbia; Nereu; Fórcis; Taumante; Equídna; Tífon; dentre outros.
  • Aliados: Todos os seus descendentes da linhagem do Céu.
  • Plantas relaccionadas: Todas
  • Atributos e símbolos: Gestação; árvore; cereais.

Os romanos a chamavam de Tellus, os vikings de Nerthus, os yorubás de Oduduwá. Todos esses epitetos e nomes são a mesma Deusa, a Terra. Gaia (ou Géia) é a Terra, foi a primeira Deusa a ser cultuada como principal divindade. Gaia foi uma das primeiras divindades do Universo. Sem intervensão masculina, ela pariu Urano (o Céu), Pontos (o Mar) e os Óreas (montanhas). Ela teve relações com muitos Deuses, mas sua principal linhagem é com o Céu. Com ele, Gaia gerou várias criaturas, gerou ciclopes, hecatônquiros (centímanos), e os Titãs e Titanides. Podemos dizer que Gaia (a Terra) com Urano (o Céu) gerou a vida terrestre, gerou todos nós.
Neste tempo, Urano se tornou líder de todo o Universo e mantinha seus filhos trancados no ventre de Gaia (seu ventre é o Tártaro). Gaia não aguentava constante dor, e então pediu a seus filho Titãs que cortassem os testículos do pai com uma foice. O Titã que aceitou o plano foi Cronos (Saturno). Quando o Céu estava prestes a fecundar com a Terra (com a chuva vinda do Céu), Cronos aproveitou e cortou os testículos dele e salvou os irmãos. Entretanto, ele salvou apenas os Titãs, enquanto os ciclopes e hecatônquiros mantinham presos no Tártaro. Mais Tarde, Zeus, filho de Cronos, destronou o pai, salvou os irmãos, os ciclopes e os hecatônquiros e deixou preso os Titãs.

Gaia odiava (e ainda odeia) essa rivalidade entre seus descendentes. Ela só quer que todos os seus filhos sejam fraternos, não quer ver ninguém se odiando, fazendo guerra ou preso no Tártaro. Ela odiou quando Cronos prendeu os outros irmãos, e odiou quando seu neto Zeus prendeu os Titãs. Hoje em dia, Gaia está em constante perigo por causa de seus descendentes, nós mesmos, que Lhe devastamos, poluímos e acabamos com Seus recursos. Temos que preservar o que resta, temos que consumir com responsabilidade, para que a Terra possa novamente se erguer e continuar nos sustentando. Precisamos ajudar nossa matriarca, Gaia, assim como Ela nos ajuda.

3 comentários:

  1. Hino órfico a Gaía, também chamada de Khthonía ou Phýsis (Phýsis também pode se referir o Érôs primordial):

    X. A PHÝSÊS

    Incenso odoroso

    Oh Phýsês, deusa criadora de todas as coisas, mãe fértil em recursos, celestial, venerada, multicriadora divindade, soberana, que tudo dominas, indomável, condutora, toda resplandecente; todopoderosa, honrada e excelsa entre todos, imortal, primogênita, desde antigamente celebrada, ilustre, noturna, experta, portadora de luz, irrefreável, que traças em silêncio o rastro com a articulação de teus pés, sagrada, ordenadora dos deuses e inacabado fim. Comum a todos e única que não admite comunicação; auto-gerada, sem pai, amável, jocosa, augusta, florida, entrelaçadora, amistosa e complexa, industriosa, guia e senhora vivificadora, nutriz donzela de todos, auto-suficiente, justiça e renomada persuasão das Khárites, soberana éteria, terrena e marinha. Amarga para os malévolos e doce para os dóceis, sapientíssima, benfeitora, cuidadora, soberana absoluta, promotora do crescimento, efetiva resolutora das madurações. Tu és pai, mãe, criadora e nutriz de todos, ativadora do parto, bem-aventurada, fértil, impulso aperfeiçoador das coisas; beneficiosa para todas as artes, modela¬dora, multicriadora, divindade marinha, eterna, geradora de movimento, expertíssima e prudente, que fazes girar, no perene redemoinho, o, rápido curso de água, e por todas as partes discorres. Arredondada, que te renovas por tuas mudanças de forma, de formoso trono, apreciada; sozinha finalizas teus projetos, poderosíssima, que bramas por cima dos reis, intrépida, que todo domas, destino fixado, inflamada. Vida eterna e imortal previsão. Tu és tudo, pois tu sozinha produzes tudo isto. Por isso te suplico, deusa, que, com suma felicidade e em momento oportuno, tragas paz, saúde e o progresso de todas as coisas.

    ResponderExcluir
  2. Hino órfico a Gaía ou Gé traduzido do espanhol:

    XXVI. A GÉ

    Incenso, toda semente, exceto favas e aromas

    Deusa Gaía, mãe dos bem-aventurados e dos humanos mortais, que a todos alimentas e obsequias, culminadora, destruidora de tudo, favorecedora da vegetação, frutífera, transbordante de formosos frutos, sede do imortal universo, multifacetada donzela, que geras variados frutos nos momentos dolorosos do parto. Eterna, augusta, de profundo seio, de feliz sino, divindade que desfrutas com verdor de abundantes flores e suaves aro¬mas e te alegras com a chuva; em torno de ti, o mundo de múltiplos astros roda com um caráter perene e com um fluxo admirável. Veja, pois, afortunada deusa, com um coração propicio, acrescenta, por favor, os frutos que produzem múltiplos gozos, acompanhando-o de bem-estar durante as estações.

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito! Usei para as minhas pesquisas. Ah, creio que faltou Anfitrite, antes de Poseidon, roubar-Lhe seus atributos... Parabéns!

    ResponderExcluir