Prometeu

  • Raça: Titã
  • Aspectos: Deus criador da humanidade; Deus do conhecimento.
  • Cônjuge: Não possui
  • Filiação: Jápeto e Clímene.
  • Descendentes: Deucalião.
  • Aliados: Epimeteu; Atlas; Apolo.
  • Plantas relaccionadas: Acácia; funcho; girassol; olíbano; pêssego; manjericão; salva; alecrim; louro; açafrão-da-terra; alfavaca.
  • Atributos e símbolos: Fogo; candeia; rocha polida.

Prometeu é Deus do conhecimento, da ciência, e até da capacidade humana de "criar" (criatividade). Ele é a própria personificação do racionalismo humano A Prometeu é dito, em alguns mitos, o criador da raça humana. Eu prefiro associar a própria Terra (Gaia) e o Céu (Urano) como criadores da humanidade.

O mito de Prometeu é muito simbólico, místico e cingido de metáforas, leia-o:
Prometeu e seu irmão, Epimeteu, foram responsáveis por determinar a habilidade de cada espécie de ser vivo. Epimeteu começou dando ao lobo dentes afiados para agarrar sua presa, e dando ao pássaro a capacidade de voar e escapar do predador. Todas as habilidades forma distribuidas, ele pôs tudo em equilíbrio na Natureza, para que nada falte e nada sobre. Porém, faltou dar habilidades a uma espécie, os humanos. Eles não receberam nenhuma habilidade ou capacidade, não possuiam pêlos para se protegerem do frio, não possuiam dentes afiados, nem rapidez, e nem asas.
Epimeteu então recorreu a seu irmão, Prometeu, para que este ajude os humanos. Prometeu então pensou em dar a eles o fogo, porém, o fogo era somente reservado aos Deuses, que sabiam usá-lo com responsabilidade. Com o fogo, os humanos poderiam se aquecer, se proteger, moldar metais, e criar muitas outras coisas (avanço tecnológico, raciocínio, criatividade). Prometeu então fez uma oferenda a Zeus, fingindo devoção a ele, pondo numa mesa ossos e gordura de boi dentro de um estômago de boi. Com Zeus distraído, Prometeu roubou fogo num galho de acácia e entregou à humanidade.
Quando Zeus descobriu, decidiu punir Prometeu e a humanidade.


A Prometeu, Zeus manda acorrentá-lo num rochedo no Cáucaso, e todos os dias uma ave comeria seu fígado, e todos os dias seu fígado regeneraria. À humanidade, Hefesto, a pedido de Zeus, cria a primeira mulher humana, e as outras Deusas a enfeitam e a deixaram sedutora e atrente. De Pandora foi chamada. Zeus a mandou para Epimeteu. Mesmo que Prometeu dissesse antes para não receber nada dos Deuses, Epimeteu a recebeu em sua casa. Pandora portava consigo uma caixa (ou jarro) misterioso, que Zeus lha deu e avisou para não abrí-la.
A mando da curiosidade dos homens, Pandora abriu, e saiu da caixa "todos os males" (ou melhor dizenso, toda a conseqüência do progresso tecnológico humano, gerado pelo fogo), ou o conhecimento do bem e do mal, fazendo com que haja muita discórdia no mundo. Quando Pandora fechou a caixa, somente uma coisa ficou, a Esperança. Ou seja, as conseqüências do uso do fogo geraram coisas boas (tecnologia, conforto), mas também coisas muito ruins (inveja, desconfiança, guerra, ganância).
Isso acontece com todo avanço humano, como o bronze, o petróleo, o urânio, tudo isso gerou mais guerras e ambição do que coisas boas. Assim como o Diabo hebraico, Prometeu deu à humanidade a razão, a consciência, o poder de libertarem-se das mãos dos Deuses e seguirem com suas escolhas, porém a humanidade ainda não estava preparada para tanta responsabilidade, usando este poder de forma ambiciosa.

Concluindo, o homem atribui um grande poder, e cabe a ele o jeito de usá-lo. Usá-lo de forma responsável ou de qualquer forma a seu modo. Vamos supor que um homem construa a mais poderosa espada. Com a espada, o homem pode se defender, defender os outros a sua volta, manter a harmonia. Contudo, ele também pode usar a espada de forma irresponsável, para seu próprio benefício, matando a todos, pilhando, destruindo, impondo temor, com fome de poder, afinal ele possui a espada mais poderosa.
Então, o que tu farias? Usarias a espada com responsabilidade e virtude, mantendo a ordem, ou para se auto-beneficiar sobre todos, repleto do vício e ambição?
Júpiter sabia que a humanidade não estava pronta para a responsabilidade de possuir o fogo. Somente os Deuses sabem usar o elemento fogo com responsabilidade, por isso ele não queria cedê-lo aos mortais. Os mortais devem aprender constantemente, ampliar suas virtudes, só assim a razão lhe proverá bons frutos. Considero este o maior fundamento do dodecateismo.

A criação da primeira mulher nos mitos, na minha opinião, não passa de uma idéia machista, na qual, dizem, a mulher é culpada pelo mal na humanidade, uma desculpa para haver a submissão feminina, que surgiu quando o culto das Deusas da fertilidade foram substituidas por Deuses masculinos da guerra e da "ordem", como Zeus. Independente disso, o mito reflete claramente o progresso humano e suas conseqüências

Nenhum comentário:

Postar um comentário